segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Projecto Murcho


Quando se vive com alguém que lida diariamente, por razões profissionais, com centenas de nomes, é inevitável, de quando em vez, surgir um que nos faça interromper o que estamos a fazer e dar uma valente gargalhada.
O mais recente exemplo é o de uma senhora que se chama "M. Jesus Belo Projecto Murcho"! Bonito, não é? Aposto que a dona M. passa a vida a ignorar, ou melhor, ocultar os dois últimos apelidos. Ninguém a pode censurar nem acusar de se envergonhar dos nomes de família porque todos nós - quem disser o contrário está a mentir - faríamos o mesmo.
Será que os progenitores não tinham um Silva, Oliveira ou até Barata como alternativas a "Projecto Murcho"? Será que não equacionaram a possibilidade de dar apenas os primeiros três nomes em vez de cinco? Estas são perguntas que ficam sem resposta.
Sabemos que nesta matéria os brasileiros têm uma imaginação mais fértil do que a dos portugueses na hora de escolherem o nome para os seus rebentos (da fama ninguém os livra). Fiz uma breve pesquisa e encontrei alguns exemplos surreais vindos do outro lado do Atlântico:
- Ácido Acético Etílico da Silva (as infecções não apanham o sr. Silva)
- Agrícola Beterraba Areia Leão (o felino destoa na horta)
- Amim Amou Amado (amor para dar e vender)
- Antônio Treze de Junho de Mil Novecentos e Dezessete (abreviatura: Tó 13-6-1917)
- Antônio Veado Prematuro (não há prematuros. Ou é ou não é)
Como repararam, a pequeníssima amostra é esclarecedora e refere-se apenas à primeira letra do alfabeto.
Ao falar neste tema vem-me à memória uma colega da escola secundária com quem muito simpatizava e que não vejo há mais de uma década. A Ana Sofia Pereira Coito - a quem todos carinhosamente tratávamos por "Coita" - tinha noção do perigo que espreitava na hora de escolher um parceiro para procriar. Dizia sempre: "se arranjar um marido chamado Manuel Interrompido há-de ser bonito"!

1 comentário:

Vanessa disse...

Projecto Murcho é lindo, quase tanto como os nomes dos índios "touro sentado", ah ah ah...muito bom mesmo!! :)